O que é uma gravidez ectópica e como sabe se tem uma?

 

Uma gravidez ectópica é uma gravidez que se desenvolve fora do colo do útero, geralmente numa trompa de falópio. É uma situação que pode ser fatal porque o feto, ao crescer, pode provocar uma ruptura da trompa. Isto deve ser sempre tratado através de uma operação ou outros medicamentos. Um aborto médico não trata uma gravidez fora do colo do útero!
Para ter a certeza de que a gravidez se desenvolve no útero pode fazer uma ecografia (ultra-som). Se utilizar Mifepristone e Misoprostol para pôr termo à gravidez e não tiver feito uma ecografia antes, existe sempre a possibilidade de ter uma gravidez ectópica não detectada. Se não houver saída de tecido e sangue após tomar o Misoprostol, pode ter uma gravidez ectópica. Se subitamente sentir uma dor intensa na barriga ou nas costas, se sentir que vai desmaiar ou se desmaiar mesmo, ou sentir dores na zona dos ombros, pode ter uma gravidez ectópica que rebentou e deve ir para um hospital imediatamente. A gravidez ectópica é tratada em qualquer lado, mesmo em países onde o aborto é altamente restringido.

Mais informação:

Uma gravidez ectópica ocorre quando um óvulo fertilizado não se implanta e cresce no útero, como é normal, mas sim noutro local, geralmente numa trompa de falópio.25 A trompa de falópio é um pequeno tubo através do qual passa o óvulo fertilizado, no seu caminho do ovário para o útero. Se a gravidez continuar, o embrião crescerá e tornar-se-á demasiado grande para a trompa de falópio, provocando a sua ruptura. A gravidez ectópica não pode ser levada até ao fim e tem que ser removida para salvar a vida da mulher. É, portanto, necessário o tratamento por um ginecologista para assegurar a boa saúde da mulher. Se não for tratada, existe o risco de fortes hemorragias internas devido à ruptura da trompa de falópio.

A realização de um aborto medicinal utilizando Mifepristone-Misoprostol não provoca uma gravidez ectópica, mas também não a cura.7 Se uma mulher tiver uma gravidez ectópica, não existem complicações adicionais associadas à realização de um aborto medicinal. “...Não existem evidências que sugiram que um aborto medicinal possa levar a complicações invulgares em mulheres com uma gravidez ectópica."34
Se a gravidez ectópica não for tratada , o embrião pode continuar a desenvolver-se fora do útero, mesmo após a utilização de Mifepristone e Misoprostol.26 Continuará a desenvolver-se e, se não for removido, provocará a ruptura da trompa de falópio quando o embrião for demasiado grande para aquele espaço. Se não for tratada, existe o risco de fortes hemorragias internas devido à ruptura da trompa de falópio. Os ginecologistas tratam mulheres nesta condição em todos os países, mesmo naqueles cujo acesso ao aborto é muito restrito.
Uma mulher grávida, que possua qualquer dos seguintes sintomas, pode ter uma gravidez ectópica 25: dor abdominal ou pélvica, cãimbras num dos lados da pélvis, pequenas quantidades de sangramento vaginal invulgar, peito dorido, naúseas, dores no fundo das costas.