Aborto com Pílulas

Tudo que você precisa saber: a pílula abortiva é uma forma segura e eficaz de interromper uma gravidez de até 12 semanas em casa

Todo o conteúdo médico é revisado rotineiramente por médicos. As revisões de conteúdo são motivadas por novos protocolos médicos, pesquisas e recomendações de políticas.

 

VOCÊ PRECISA DE AJUDA PARA TERMINAR UMA GRAVIDEZ INDESEJADA?

Todos os anos, milhares de mulheres obtêm com segurança a pílula abortiva através do serviço online de aborto da Women on Web. Se você não tiver nenhuma doença grave, estiver nas primeiras 9 semanas de gravidez e não puder fazer um aborto com segurança em sua região, talvez possamos ajudá-la.

Supervisionado por médicas, nossas assistentes treinadas estão disponíveis 7 dias por semana e responderão a qualquer dúvida que você possa ter antes, durante e depois do processo de aborto. As assistentes oferecem suporte e informações livres de qualquer julgamento sobre como fazer um aborto. Elas explicarão como usar o medicamento corretamente, o que esperar e como reconhecer se você está tendo qualquer das possíveis complicações.

Antes de acessar o serviço, você será solicitada a preencher uma consulta online. A consulta visa familiarizar nossa equipe médica com sua situação. Uma consulta online é como uma consulta pessoal com uma médica: ela fará perguntas sobre sua gravidez e histórico médico para determinar se você pode fazer um aborto medicinal com segurança. Todas as informações que você nos fornecer serão mantidas em sigilo, por obrigação da lei.

O aborto medicinal (também conhecido como aborto com pílulas, ou aborto medicamentoso) é uma opção segura e eficaz para interromper a gravidez precoce. O aborto medicinal é fácil de administrar e pode ser feito com segurança na privacidade de sua própria casa. Gerenciar seu próprio aborto nas primeiras 12 semanas de gravidez tem baixo risco de complicações. O processo e os efeitos colaterais de um aborto medicinal são iguais aos de um aborto espontâneo e acarretam os mesmos riscos à saúde.

Aborto Medicinal Antes das 12 Semanas

Um aborto medicinal, também conhecido como “aborto com pílulas”, “aborto autogerido” ou “aborto doméstico”, refere-se ao uso de medicamentos para interromper a gravidez. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aborto autogerido como uma opção segura, aceitável e capacitadora até as 12 semanas de gravidez. O aborto medicinal consiste em uma combinação de dois medicamentos, Mifepristone e Misoprostol. Se você estiver em um país onde o Mifepristone não está disponível, você pode fazer um aborto medicinal usando apenas o Misoprostol.

Ao fazer o aborto, escolha um lugar privado onde você possa descansar e se manter hidratada. É recomendável ter uma pessoa de confiança com você para segurança, companhia e suporte.

Aborto medicinal com Mifepristone e Misoprostol (Citotec)

Um aborto medicinal com Mifepristone e Misoprostol é o método mais comum e eficaz. O Mifepristone é administrado primeiro, e bloqueará os hormônios necessários para sustentar a gravidez. Após 24 horas, é usado o Misoprostol, que relaxa e abre o colo do útero, provocando contrações no útero, ajudando a expulsar a gravidez do corpo. O aborto medicinal é um processo que pode levar até 2 semanas, ou mesmo até a próxima menstruação, para ser concluído, mas a maioria das mulheres retorna às suas rotinas diárias após 1-2 dias.

Aconselhamos fortemente que mantenha o Misoprostol debaixo da língua para garantir que nenhum resíduo possa ser encontrado no seu sistema. No caso de você precisar procurar atendimento médico, o Misoprostol não aparecerá em nenhum exame de sangue e, portanto, não haverá como provar que você tentou interromper a gravidez.

Um aborto medicamentoso feito no primeiro trimestre é comprovadamente 98% eficaz e é considerado mais seguro do que o parto normal ou o uso de medicamentos de venda livre, como ibuprofeno e aspirina em alta dosagem. Ambos os medicamentos, Mifepristone e Misoprostol, podem ser encontrados na Lista de Modelo Básico de Medicamentos Essenciais da OMS.

Leia as instruções e informações mais abrangentes sobre como usar as pílulas abortivas clicando aqui.

Aborto medicamentoso apenas com Misoprostol (Citotec)

Um aborto medicinal também pode ser feito usando apenas Misoprostol (Citotec), se o Mifepristone não estiver disponível. Quando usado conforme recomendado, o aborto com Misoprostol é 85% eficaz, dependendo da duração da gravidez. O misoprostol está disponível em algumas farmácias locais e esta pode ser uma opção mais segura para interromper a gravidez, pois você terá acesso mais rápido ao medicamento. Para provocar um aborto de até 12 semanas usando apenas Misoprostol, você precisará de usar 12 comprimidos em um período de 9 horas.

Se você estiver usando somente o Misoprostol (Citotec) para fazer um aborto, é importante saber seu exato tempo de gravidez. Se você fizer um aborto usando apenas Misoprostol após as 12 semanas, o risco de sangramento intenso, dor intensa e / ou complicações aumentará quanto mais semanas tiver de gravidez (semelhante ao uso de Mifepristone e Misoprostol após 12 semanas). Você pode calcular quantas semanas tem fazendo um ultrassom (o método mais preciso) ou contando desde o primeiro dia de sua última menstruação até hoje. Para visitar nossa Calculadora de Gravidez, clique aqui.

Por favor, leia instruções e informações mais abrangentes sobre como fazer um aborto usando apenas Misoprostol clicando aqui.

Aborto Medicinal Após 12 Semanas

Vários motivos contribuem para a necessidade de abortos tardios (12-24 semanas). Descobrir que está grávida no segundo trimestre por causa de períodos irregulares, tempos de espera obrigatórios que causam atrasos, ou simplesmente mudar de ideia porque as circunstâncias mudaram, são todos motivos válidos. Embora os abortos tardios representem uma minoria de casos, fornecer acesso seguro aos abortos tardios pode reduzir a morbidade e a mortalidade relacionadas aos abortos.

O serviço da Women on Web está disponível apenas até a 9ª semana de gravidez, permitindo tempo suficiente para a chegada dos medicamentos prescritos.

Se você estiver tomando os comprimidos após 12 semanas devido a atrasos no recebimento do pacote, recomendamos fortemente que você se posicione próxima a um estabelecimento de saúde. A pesquisa mostrou que os abortos medicinais feitos durante o segundo trimestre também são bem-sucedidos e os medicamentos ainda causarão um aborto. O risco de complicações, entretanto, aumenta e é mais provável que você precise receber atenção médica posteriormente.

Um aborto medicinal após as 12 semanas é sempre uma opção mais segura do que recorrer a métodos inseguros para induzir um aborto. Métodos como inserir objetos pontiagudos na vagina, beber ou inserir produtos químicos tóxicos, ou socos no abdômen são extremamente perigosos e podem ser fatais.

* Se você estiver na Polônia, a Women on Web fornecerá pílulas abortivas gratuitas para aquelas que desejam interromper uma gravidez de segundo trimestre com anormalidades fetais.

Calculadora de gravidez

Muitas pessoas sabem que estão grávidas com base em várias mudanças em seu corpo. Os primeiros sintomas podem incluir falta de menstruação (enquanto você está sexualmente ativa), náuseas, seios doloridos e inchados, e fadiga.

No entanto a única maneira de ter certeza imediata de que está grávida é por meio de um teste de gravidez (preciso apenas a partir do primeiro dia da menstruação) ou um ultrassom (mostra a gravidez cerca de uma semana após a menstruação).

Estudos têm mostrado que as mulheres podem estimar com precisão por si mesmas. Para calcular aproximadamente quanto tempo de gravidez tem, tente se lembrar do primeiro dia da sua última menstruação e conte os dias até hoje; isso deverá informar com relativa precisão quanto tempo de gravidez tem.

Se você acha que está grávida e gostaria de usar nossa calculadora de gravidez, clique aqui. Se você precisa de um aborto com pílulas, Women on Web talvez possa ajudá-la se tiver até 9 semanas de gravidez. Clique aqui para nossa consulta.

Efeitos colaterais, complicações e riscos

O aborto medicinal, ou aborto com pílulas (Mifepristone e Misoprostol), é uma forma segura e eficaz (com uma taxa de eficácia de 98%) de interromper a gravidez. Os efeitos colaterais são iguais aos de um aborto espontâneo. Menos de 0,4% dos abortos medicinais terminam em complicações graves. Existem alguns riscos à saúde e efeitos colaterais a ser considerados, mas o aborto medicinal é um serviço de saúde amplamente testado e moderno, usado por milhares de mulheres em todo o mundo.

O que esperar (efeitos colaterais)

Depois de induzir um aborto com os comprimidos, você terá cólicas, dor abdominal, sangramento e a passagem de coágulos sanguíneos e tecido do feto. Você também pode sentir náuseas, vômitos, dores de cabeça, tonturas, diarreia e ondas de calor ou febre. O sangramento costuma ser o primeiro sinal de que o aborto começou. O sangramento continuará e as cólicas se tornarão mais graves. Um aborto medicinal pode parecer uma menstruação pesada. Quanto mais longa a gravidez, mais intensas serão as cólicas e o sangramento. O sangramento mais intenso geralmente pára de 1 a 2 horas após a passagem dos tecidos da gravidez.

Para aliviar o desconforto, você pode tomar analgésicos (AINEs) como ibuprofeno ou diclofenaco antes de fazer o aborto.

Se algum desses sintomas parecer extremo ou continuar por vários dias após tomar o Misoprostol (Citotec), você deve procurar atendimento médico.

Para obter mais detalhes, visite nossas páginas de perguntas e respostas.

Reconhecendo complicações

O risco de ter uma complicação durante um aborto medicinal é muito baixo (menos de 0,4% termina em complicações graves). Esse risco é quase o mesmo do que se você tiver um aborto espontâneo e é tratado da mesma maneira. Os sinais de que você pode ter uma complicação após o aborto são:

Sangramento forte

Se o seu sangramento durar mais de duas horas e absorver 2 ou mais absorventes higiênicos máximos por hora, ou se você começar a sentir tonturas ou desmaiar (um sinal de perda excessiva de sangue), você deve imediatamente procurar atendimento médico. Pode ser necessária medicação extra ou, às vezes, cirurgia (aspiração a vácuo) para tratar sangramento intenso, mas geralmente uma dose adicional de Misoprostol (Cytotec) parará o sangramento. Em casos muito raros (menos de 0,2%), pode ser necessária uma transfusão de sangue.

Se necessitar de procurar cuidados médicos adicionais, quando for ao hospital e se disponível, coloque os 2 comprimidos restantes de Misoprostol debaixo da língua para ajudar com a hemorragia. Lembre-se de cuspi-los antes de entrar no hospital.

Febre alta

Febre alta pode ser um sinal de infecção. É comum que uma febre leve (abaixo de 38 graus centígrados) se desenvolva dentro de 24 horas após a ingestão dos comprimidos, mas se a febre piorar ou continuar para além de um ou dois dias, você pode ter uma complicação. Nesse caso, deve procurar atendimento médico, pois pode precisar de antibióticos ou aspiração a vácuo para remover o tecido infectado.

Reação alérgica

Reações alérgicas podem ocorrer após o uso das pílulas abortivas. Alguns sintomas comuns de alergia leve incluem coceira na pele, erupção na pele ou erupção de urticária (inchaços que se formam na superfície da pele). Essas reações irão desaparecer por si mesmas ou podem ser tratadas com anti-histamínicos. Se tiver reações mais graves, como inchaço, falta de ar, tonturas, desmaios ou pressão no peito, você deve procurar atendimento médico imediatamente.

Se você sentir algum desses sintomas, deve procurar atendimento médico de acompanhamento.

Para obter mais detalhes, visite nossas páginas de perguntas e respostas.

O que acontece se a pílula abortiva não funcionar?

O aborto medicinal com Mifepristone e Misoprostol é 98% eficaz e apresenta os mesmos riscos à saúde que um aborto espontâneo. Existem alguns riscos potenciais, no entanto, que você deve ter em mente.

Gravidez contínua

Um dos riscos é que o aborto pode não interromper a gravidez. Se continuar a sentir sintomas de gravidez depois de tomar os comprimidos, como náuseas ou seios sensíveis, você pode estar com uma gravidez em andamento. É recomendável que você faça um teste de gravidez após 3 semanas para confirmar que não está mais grávida. É importante que você espere pelo menos três semanas antes de fazer o teste: seu corpo ainda pode ter os hormônios da gravidez, o que pode gerar um teste falso positivo.

Gravidez incompleta

Outro risco é que você pode ter um aborto incompleto. Isso significa que a gravidez foi interrompida, mas ainda há restos de tecidos no útero. Se o tecido remanescente permanecer em seu corpo, você pode desenvolver complicações como sangramento intenso ou uma infecção. Se você tem dor abdominal que não desaparece após alguns dias, dor forte, sangramento excessivo (mais do que o período normal), febre ou sangramento prolongado, você pode ter um aborto incompleto. Três semanas após o aborto, seus testes de gravidez podem ainda ser positivos se o aborto for incompleto. Nesse caso, você deve fazer um ultrassom para verificar se não há tecido remanescente em seu corpo. Se você não tiver nenhum sinal de complicação, pode tomar mais dois comprimidos de Misoprostol para expelir qualquer tecido remanescente no útero.

Gravidez ectópica

Por último, as pílulas abortivas não funcionarão se você tiver uma gravidez ectópica. Uma gravidez ectópica ocorre quando o feto está localizado fora do útero (geralmente nas trompas de Falópio). Neste caso, os comprimidos não farão efeito e terá de consultar um médico. A gravidez ectópica é rara, mas pode causar sérios riscos à saúde e precisa ser tratada imediatamente. Se você sentir dor intensa ou contínua após o aborto, especialmente de um lado, você pode ter uma gravidez ectópica. Após três semanas é importante verificar com um teste de gravidez se sua gravidez terminou. Se o seu teste for positivo, é importante fazer um check-up médico, pois você pode ter uma gravidez ectópica.

Para obter mais detalhes, visite nossas páginas de perguntas e respostas.

Aborto medicinal ou cirúrgico: Qual é a diferença?

Existem dois tipos de métodos de aborto seguro: cirúrgico e medicinal. O aborto cirúrgico é um procedimento simples que remove a gravidez por meios cirúrgicos. O procedimento clínico recomendado e mais comum é chamado de aspiração a vácuo. É realizado por um profissional de saúde treinado e requer uma visita à clínica. Um aborto medicinal é um aborto com pílulas. Muitas mulheres escolhem este método porque é menos invasivo e não requer anestesia ou instrumentos. O processo pode ser autogerido em casa, tornando-o uma opção mais privada, e alguns dizem que parece mais natural, pois se assemelha a uma menstruação forte ou a um aborto espontâneo. Os abortos em casa reduzem a necessidade de viajar e agendar os compromissos de cuidar dos filhos e de trabalho, resultando em abortos mais precoces, seguros e menos intrusivos. Em alguns países, apenas abortos cirúrgicos estão disponíveis, mas o acesso a ambas as opções é uma necessidade de cuidados essenciais e urgentes para a saúde da mulher.

Métodos e remédios inseguros para o aborto

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o aborto autogerido ou domiciliar é uma opção segura e eficaz. A internet, entretanto, freqüentemente oferece informações sobre métodos domésticos que foram falsamente considerados seguros. Embora alguns remédios possam parecer atraentes, como produtos naturais ou baratos para uso doméstico, você deve evitar o uso desses métodos para interromper a gravidez. Eles não são eficazes e podem representar sérios riscos à saúde. As complicações com vários remédios caseiros podem incluir aborto incompleto, infecções, hemorragia ou podem até mesmo ter consequências fatais.

Em áreas onde o aborto é ilegal ou restrito, mulheres freqüentemente recorrem a métodos inseguros para interromper a gravidez. De acordo com a OMS, até 45% de todos os abortos realizados globalmente são inseguros. Os únicos métodos considerados seguros e eficazes são os abortos medicinais e cirúrgicos. Você nunca deve ingerir soluções cáusticas ou tóxicas, inserir objetos pontiagudos em seu corpo ou se ferir para interromper uma gravidez. Se você precisa de um aborto, clique aqui para fazer nossa consulta.

Alguns remédios caseiros a evitar são:

Chás e ervas

Alguns abortos caseiros alternativos podem parecer seguros, como o uso de ervas e chás naturais. Infelizmente, esses métodos podem acarretar riscos adicionais à saúde e podem ser tóxicos. Mesmo ervas e temperos comuns que você usa diariamente podem representar riscos à saúde se usados ​​de forma inadequada.

Os remédios fitoterápicos comumente aconselhados para induzir um aborto (ou um aborto espontâneo) são chamados de abortivos à base de ervas ou emenagogos. Essas são ervas ou plantas que costumam estimular a menstruação, estimulando o útero a se contrair e expelir seu conteúdo. Alguns abortivos comuns são absinto, mil-folhas, cártamo, peônia, camomila, artemísia e ervas ricas em óleos essenciais. Também se acredita que frutas, frutas vermelhas e até mesmo a vitamina C induzem o aborto. A eficácia das ervas e plantas para induzir o aborto, entretanto, é altamente contestada e a maioria requer que uma quantidade tóxica seja ingerida para ter o efeito desejado. Tomar esses remédios para interromper a gravidez apresenta altos riscos à saúde, e geralmente requerem tratamento médico além de não serem métodos de aborto confiáveis.

Tinturas ou produtos químicos domésticos

Produtos químicos ou soluções encontradas em casa nunca devem ser usados para induzir um aborto, não importa o quão inofensivos possam parecer. Tinturas ou misturas caseiras podem ser tóxicas e requerem atenção médica imediata.

Usar soluções químicas como produtos de limpeza ou alvejantes é extremamente perigoso e nunca deve ser tentado.

Analgésicos, medicamentos prescritos ou sem receita

Você só deve usar os medicamentos encontrados em casa conforme as instruções ou prescritos por um profissional médico. O uso de qualquer medicamento que não tenha o objetivo de induzir um aborto pode apresentar sérios riscos à saúde.

Se você está pensando em interromper a gravidez com pílulas abortivas, deve sempre estar ciente de vendedores fraudulentos que se passam por serviços legítimos. Vender medicamentos falsos não é incomum, especialmente na Internet, e pílulas abortivas não são exceção. Certifique-se de fazer alguma pesquisa antes de comprar ou pedir pílulas abortivas, para verificar se elas vêm de uma fonte confiável.

Leia o aviso da Women on Waves sobre falsas farmácias on-line aqui.

Para obter mais informações sobre o aborto inseguro, clique aqui.

Leis de Aborto

As leis de aborto em todo o mundo variam, desde a proibição total do aborto até a disponibilidade de serviços de aborto mediante solicitação. Mesmo em países onde o aborto é proibido / ilegal ou permitido apenas para salvar a vida da mulher, o aborto ainda ocorre. Na verdade, a taxa de gravidez indesejada é maior em países onde o acesso ao aborto é restrito.

Você pode visitar o banco de dados das Leis do Aborto Mundial para verificar a situação legal do aborto em seu país.

Os dois medicamentos que compõem a pílula abortiva, Mifepristone e Misoprostol, estão listados na Lista de Modelo Básico de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde. Esta lista contém medicamentos considerados essenciais para atender às necessidades mais básicas de qualquer sistema público de saúde. A Organização Mundial da Saúde reconhece o aborto como um problema de saúde pública e apoia o uso da pílula abortiva como uma forma segura e eficaz de interromper a gravidez.

Você pode ler mais sobre os serviços de aborto e suporte disponíveis em seu país aqui.

ESTAMOS AQUI PARA AJUDÁ-LA

Comece sua consulta