Como saber se sofre de complicações e o que deve fazer?

 

Se efectuado nas primeiras 10 semanas, a um aborto medicinal está associado apenas um pequeno risco de complicações. Este risco é o mesmo de um aborto espontâneo. Um médico pode facilmente tratar estes problemas. Em cada 100 mulheres que fazem um aborto medicinal, 2 ou 3 terão que recorrer a um médico, centro de primeiros-socorros ou hospital, para receberem tratamento.

Abaixo apresentam-se as complicações possíveis, os seus sintomas e o seu tratamento:

Hemorragia muito forte

  • Sintomas: sangramento que dura mais de 2 horas e ensopa mais de 2 pensos higiénicos maxi por hora. Sentir-se tonta ou com a cabeça “esquisita" pode ser um sinal de demasiada perda de sangue. Isto é perigoso para a sua saúde e deve ser tratado por um médico.
  • Tratamento: aspiração por vácuo (curetagem). Em casos muito raros é necessária uma transfusão de sangue (menos de 0,2%).

Aborto incompleto

  • Sintomas: hemorragia forte ou persistente e/ou dor intensa e persistente
  • Tratamento: aspiração por vácuo (curetagem)

Infecção

  • Sintomas: se tiver febre (mais que 38ºC) durante mais de 24 horas, ou se tiver febre de 39ºC ou mais, pode haver uma infecção que precisa ser tratada.
  • Tratamento: antibióticos e/ou aspiração por vácuo.

Se pensa que pode ter uma complicação, deve consultar um médico imediatamente. Se viver num país onde o aborto é considerado crime e não tiver um médico de confiança, pode mesmo assim aceder a cuidados médicos. Não tem de dizer a equipe médica que tentou induzir um aborto; pode dizer-lhes que teve um aborto espontâneo. Os médicos têm a obrigação de ajudar em todos os casos.

Os sintomas de um aborto medicinal e um aborto espontâneos são exactamente os mesmos e o médico não conseguirá ver ou testar qualquer evidência de que aborto foi induzido, desde que os comprimidos se tenham dissolvido completamente. Se tomou os comprimidos debaixo da língua como é recomendado, os comprimidos devem estar dissolvidos 3 horas após os ter colocado. Se colocou os comprimidos na vagina, deve verificar com os dedos para ter certeza que eles se dissolveram completamente. Podem ser encontrados vestígios dos comprimidos na vagina até quatro dias depois.

Em menos de 1% das mulheres, a gravidez continua. Isto pode ser determinado através de um teste de gravidez após 3 semanas ou de uma ecografia após 10 dias. Se o aborto medicinal falhou, existe um ligeiro aumento do risco de defeitos à nascença, tais como deformações das mãos e pés e problemas ao nível do sistema nervoso do feto. Para tratar uma gravidez em desenvolvimento deve repetir o aborto medicinal ou cirúrgico.

Mais informação:

Várias investigações demonstraram que, em comparação com o número de abortos medicinal bem sucedidos, existem muito poucas complicações sérias.16 17 20 21 22 74 77 81 82 84 88 89 91 92 93 95 96 99

Nos poucos casos em que é necessária uma intervenção cirúrgica, como a curetagem (aspiração por vácuo), esta pode ser executada nas mesmas instalações de cuidados de saúde que tratam mulheres que tiveram abortos espontâneos.

Duração da gravidez% de mulheres que necessitaram de assistência médica
0- 49 dias (0-7 semanas)2 %
40-63 dias (7-9 semanas)2.5%
64-70 dias (9-10 semanas)2.7%
71-77 dias (10-11 semanas)3.3%
77-84 dias (11-12 semanas)5.1%
85-91 dias (12-13 semanas)8%

(Assistência médica consiste em aspiração por vácuo para uma gravidez em desenvolvimento ou aborto incompleto.)

103