Clarice

Deel je ervaring

Sempre fui a favor do aborto, não por uma questão feminista, mas por acreditar que o livre arbítrio existe para que cada um seja dono de suas próprias escolhas.
Tive um "casinho" com um cara do meu trabalho. Ficamos algumas vezes e na última vez acabamos indo para um motel.
Eu não tomo anticoncepcional há algum tempo e não usamos camisinha na hora da empolgação, o que me fez tomar a pílula do dia seguinte em questão de horas depois da última relação.
Jamais achei que engravidaria, mas quase 1 mês depois eu já notava que estava frequentemente enjoada, com dor nos seios e me sentindo cansada pra caramba. Fui ao hospital e passei direto com um ginecologista e obstreta porque a menstruação estava atrasada. Fiz exame de urina e estava completamente tranquila, até que o resultado foi positivo para gravidez e o meu mundo desabou.
Confiei na eficácia da pílula do dia seguinte, que foi um grande erro. Não ter usado camisinha e não tomar anticoncepcional foi outro.
Enfim, nunca tive o desejo de ser mãe, ainda mais nas circunstâncias atuais: sou solteira, não tinha um relacionamento estável com o cara (o qual mostrou-se um grande babaca depois, deixando claro que queria apenas sexo e nada mais) e estou em um momento importante da minha carreira, com projetos grandes que tomam muito o meu tempo e energia.
Nunca tive dúvidas de que precisava fazer um aborto, mesmo sabendo que aqui no Brasil é crime e que a grande maioria das pessoas não são capazes de entender uma mulher que não deseja ser mãe e prefere interromper a gravidez.
Apenas minha mãe, minha irmã, meu terapeuta, minha melhor amiga e um amigo souberam. Minha mãe e minha irmã deixaram claro que não concordavam, mas respeitaram a minha decisão. Inclusive, minha irmã que me ajudou a encontrar o Cytotec, o qual eu achei somente depois de levar um golpe (comprei com um cara na internet que nunca me mandou o medicamento). Depois, minha irmã achou o contato de uma mulher pelo facebook e aí encontramos com ela para buscar. Gastei uma boa grana com isso e acho uma pena que no Brasil tenha que ser assim. Senti na pele a angústia de ter que lidar com um acontecimento que você não quer e que tentou evitar, mas isso durou poucos dias.
Tomei primeiro 4 comprimidos e depois de 2 horas tomei mais 2, estava de 7 semanas, quase 8. Todos foram tomados de forma sublingual. Em questão de 1 hora e meia depois da primeira dose, já tive sangramento.
Senti muita dor, tive contração, muita cólica e um pouco de febre, mas foi suportável. O cara não sabe até hoje que eu fiquei grávida e muito menos que abortei, mas sei que se soubesse, apoiaria o aborto. A questão é que eu não precisava de absolutamente nada dele e seria igual se decidisse ter o filho.
Enfim, 1 semana depois eu fui ao médico e disse que estava com sangramento. Fiz exame e foi considerado que eu tive um aborto espontâneo.
O que eu falo para quem está nessa situação é que não está sozinha. Não importa o que a maioria pense ou fale, o corpo é seu, é sua vida, sua decisão. Um filho não é brincadeira, é uma responsabilidade para a vida toda. Acho que crime é levar adiante uma gestação sem ter vontade e sem sentir amor pela criança. Se for para ser assim, acho mesmo que o aborto é totalmente válido, porque nada pode ser pior que ser indesejado pela própria mãe.
Outra coisa, quanto menos pessoas souberem, melhor. Porém, é fundamental que você tenha pelo menos alguém com quem possa contar, porque apoio ajuda e muito nesse momento delicado.
Se houvesse uma forma segura de eu passar meu contato para ajudar as mulheres que passam por isso, eu não pensaria duas vezes porque sei o quanto é angustiante.
Enfim, faz menos de 2 semanas que realizei o aborto e não me arrependo, mesmo ouvindo da minha própria mãe que "isso é horrível, você é cruel, não sei como não sente remorso", entre outros tantos julgamentos. Minha resposta é sempre a mesma: fiz o que era melhor para mim. Meu corpo, minha vida.
Força para vocês e não se esqueçam: você não está sozinha.

2015 Brazil

Hoe voelde je je over de abortus?

No começo eu senti culpa e cheguei a ter a sensação de que eu era uma criminosa, um monstro. Depois entendi que esses sentimentos não são meus e sim de uma sociedade machista e moralista, com a qual eu não me identifico.

How did you do the abortion?

Mais tranquila do que eu pensava. Os sintomas foram suportáveis e o método foi eficaz.

What was your situation at this time?

Nunca senti vontade de ser mãe.

Had de illegaliteit van je abortus invloed op je gevoelens?

Sim. É horrível fazer algo que você considera normal enquanto o resto do mundo enxerga como um crime.

Hoe reageerden andere mensen op je abortus?

Poucas souberam e a maioria foi contra.

legaal/illegaal

What is your religion?

Estrella Triste Estrella

"Yo me salve"
Todo comenzó el 06 de junio cuando en un baño moribundo y…

Lu

Unexpected feelings

Samantha

Grow Yourself, Before You Grow a Baby.

Mariafe Fer

Mi buena experiencia con el Misoprostol en un pais donde es ilegal abortar…

Cristina

No fue bueno pero fue lo mejor.

Ono Kin

Really worked, except for suspicion from customs

Lili

I interrupted my early pregnancy

Alejandra

Tomé una desición

Deborah

I had an abortion I’m not mad about all the soul-baring on the internet, but I…

JasminMisa

Abortar es tu elección!

Вика а

I had an abortion я сделала аборт и не жалею. это бил правильный выбор. Я…

Zuzanna

Chciałabym opisać moją historię, która zakończyła się dokładnie trzy dni temu.

Jéssica

RELATO DE UM ABORTO BEM SUCEDIDO DE UMA MULHER SEM NOME:
Nunca pensei que…

Samanta

Uma escolha difícil.

M

Cześć. Mam 21 lat. Byłam w około 2- 3 tygodniu ciąży. Jestem już po aborcji…

Julia

Postanowiłam się podzielić swoją historią, ponieważ gdy szukałam informacji na…

Luka

Hice lo mejor que pude, estando bajo toda la presión del mundo.

Marcella

Aos 18 anos tive minha primeira experiência com meu namorado,Como tdo…

Tina

I had an abortion when I was 15 years old. After my abortion, I went to college