Fernanda

Share your story

Descobri que estava grávida no dia do meu aniversário, na época, sem nenhum dinheiro, nenhum suporte familiar, muito medo, minha condição mental estava absolutamente instável, suicida, assustada.
Quando tive a notícia, meu marido que estava comigo ficou muito feliz e esperançoso, eu fiquei desesperada.
Eu achava que estava grávida, mas a confirmação me deixou em pânico.
Fiquei entre "estou com uma pessoa que eu amo e que vai amar esse bebê" e lembrar que tanto eu quanto ele temos depressão crônica, ambos tentamos suicídio mais de uma vez, ambos desesperados, sem tratamento adequado pra cabeça, sem um centavo, dependendo da caridade de quem não concordava que deveríamos estar juntos....
Enfim, por vezes eu e meu marido passavámos a semana inteira sem uma refeição normal, arroz, feijão...
Mas eu sou muito forte e meu bebezinho estava crescendo forte também, o que me dava extremo medo.
Pesquisei muitos métodos, medicamentos por aqui, mas muitas histórias de pessoas que compravam medicação, às vezes, pagavam 100 reais, 200 reais por comprimido e quando chegava era falso.
Clínicas chegavam a custar 5 mil reais, os comprimidos, com indicação, o mais barato que vi era 1.500 reais.
Às vezes a gente não tinha dinheiro pra ração do gato.
Eis que, graças ao trabalho excepcional das mulheres maravilhosas do Women on Web, tive acesso a receita do remédio, pedi para uma amiga que mora em Paris comprar pra mim, em 30 comprimidos ela pagou 8 euros, ela que pagou a receita pra mim também e ainda arranjou uma moça pra trazer o remédio pra mim aqui no Brasil (mulheres unidas são fortes demais).
Porém, tinha um pequeno problema, como é totalmente ilegal aqui no Brasil, eu tinha que esperar a moça vir, minha amiga disfarçou a embalagem do remédio e a amiga dela me trouxe, sem problemas aí, graças as deusas, mas já haviam passado mais de 2 meses desde a descoberta.
E esses dois meses foram um inferno.
Eu sabia que meu marido, por ele, queria o bebê, mas tinha certeza absoluta que isso não era o melhor pra gente naquele momento.
E fiquei dois meses com o bebê crescendo e eu decidida a não tê-lo.
Enfim, quando os comprimidos chegaram foi um grande alívio, muito grande mesmo.
Tomei 10 (o número indicado pra quantidade de semanas em que me encontrava) e esperei. Por incrível que pareça, tomar os comprimidos foi muito desconfortável, eles eram gigantes e tinha que ficar com os mesmos debaixo da língua até dissolver, queimava, doía muito.
E esperei, esperei, esperei e nada, nada aconteceu.
Lembrando que minha situação foi específica, por conta das leis antiabortistas no Brasil, eu tive que esperar um tempo, então o aborto além de mais difícil era mais demorado também, mas eu estava muito ansiosa e preocupada de não dar certo e de fato nos primeiros 10 comprimidos nada aconteceu, esperei alguns dias e tomei mais 10 comprimidos, de novo, nada.
A cartela que ela me enviou veio com 30 comprimidos e foi no trigésimo que de fato o aborto começou.
Comecei a sentir muita dor no meio da madrugada, corri pro banheiro, o sangue começou a sair e eu fui tentar ajudar a puxar com a mão, tive que chamar meu marido que me ajudou, caiu placenta, um monte de sangue...
Fiquei bem mais tranquila, aliviada.
Depois disso passei muitos muitos dias muito menstruada.
Em dois meses meu ciclo havia normalizado.

2018 Brasilien

What were your feelings about doing the abortion/s?

How did you do the abortion?

Foi boa e eficaz

What was your situation at this time?

Medo de não ser uma boa mãe, situação política do país em que vivo, não ter nenhum suporte

Påverkade olagligheten i din abort dina känslor?

Muito

Hur reagerade andra på din abort?

Falei para todo mundo, menos meu marido, que o aborto foi expontâneo, com medo das pessoas me denunciarem.

legal/illegal

What is your religion?

serenity

DECISIONES!!

Angel

Nunca me senti tão sozinha

Ewa Izabela

I am pro-choice

Butterfly

Bylam za granica kiedy postanowilam zrobic pierwszy test ciazowy. Okres…

Sol

Macierzyństwo nie jest dla każdego

Mam już 30 lat, męża, stabilną sytuację…

Maura

Fiz um aborto tive o apoio dá minha irmã mais velha que pagou a enfermeira​ que…

Kristina Brandon

‪#‎StandWithPP‬ I never wanted kids. I got pregnant in college when I was 17.

Liz Hoffman

Passando pra deixar meu relato, pois sei que vai ajudar muitas mulheres que…

Aline Santos

Momento de confusão e angústia em minha vida. Mais após muita reflexão vi que…

jaque

com dor e com culpa

Tiffany

I am still healing from my decision - it really is a wide range of emotions.

Magui

La mejor decisión

Bruna

seria diferente se fosse legalizado

Nami Tibbers

Não vi outra opção. Então tomei coragem e optei por um aborto.

Alejandra

Tomé una desición

María

Mirar hacia adelante.

mayumi uehara

Fiz.não me arrependo e contei com a ajuda da ong, o que foi essencial para que…

Anna

Nigdy nie sądziłam, że to powiem ale tak, miałam aborcję.
Historie innych…