AR

Share your story

Compartilhar é informar.

2019 Brazil

What were your feelings about doing the abortion/s?

How did you do the abortion?

Assim como vocês, estou aqui para dar continuidade em algo que acredito que ajude muito (mais que qualquer outra coisa): os nossos relatos pessoais sobre o aborto. A dor é completamente individual, tenha certeza disso, mas ela precisa ser compartilhada. Primeiro vou começar com as informações que eu gostaria de ter lido quando me submeti ao aborto: eu fiz dois testes de gravidez de farmácia. Um deu errado porque eu não sabia usa-lo e acabei rasgando (era aqueles mais simples). O outro deu 100% “certo”, o resultado positivo (+) saiu em menos de 5 segundos. Nessa hora meu mundo caiu, obviamente. Por mais que eu tivesse tido uma relação sem camisinha, eu havia tomado a pílula do dia seguinte (pois é, falhou! Entrei para essa estatística também). A gente nunca está preparada, ainda mais quando “tomou as providencias necessárias”. Fiz o exame Beta HCG no dia seguinte dos testes de farmácia, pois eu precisava ter certeza absoluta logo (mesmo tendo lido que NÃO EXISTE falso positivo nos testes farmacêuticos) para saber como e quando devia ser feito o que já estava decidido por mim. Inclusive, eu acabei de completar 22 anos (novembro de 2019). 24h depois liguei para a clinica e recebi os resultados por e-mail. Estava com 34,939,7 mIU/mL de HCG no sangue. Ou seja, o resultado mostrava que eu estava mais ou menos de 5 - 6 semanas. O que eu já desconfiava pelas contas que havia feito. Agradeci as forças divinas (contraditório, eu sei! Tentei não fazer isso durante todo o processo). Era pouco tempo. Sobre os sintomas da gravidez: tive todos! Desde a menstruação atrasada até enjoos matinais. Sentia como se tivesse uma mão dentro do meu estômago, tomava ENO e não melhorava a tal “dor de estômago”. O cheiro do perfume do meu irmão me enojava. Senti nojo de homem (que bom). Tive espinhas e muita vontade de urinar. Os meus peitos estavam enormes e muito doloridos. Enfim, os remédios eu consegui com muita facilidade, assim como todo o resto. Uma amiga minha já tinha tentado (ela não conseguiu êxito porque estava com muito meses de gestação e usou poucos remédios) e sabia onde e com quem conseguir. Liguei para o farmacêutico, pedi os remédios e peguei assim que o resultado do exame saiu. O farmacêutico inclusive foi um fofo e disse para que eu, a partir daquele momento, me cuidasse. Ouvi, consenti e me despedi pegando na mão dele. Acho que qualquer tipo de conforto, até do farmacêutico, nessas horas é bem vindo. O Cytotec era real, de marca real, entregues na própria embalagem do remedio (não confiem em remédios soltos e pesquisem os formatos no google antes de comprar qualquer um por puro desespero. CALMA! TUDO VAI FICAR BEM!). Ele cobrou R$ 500,00 por 4 comprimidos. Segundo ele e muitas pesquisas nesse nosso amigo google, era o suficiente para um aborto de 6 semanas. Fiz como o farmacêutico recomendou, pois ele disse que assim me daria *quase* certeza absoluta. 2 na boca, deixando embaixo da lingua por 30min e após isso engolir o resto. Outros 2 na vagina, com o aplicador da pomada vaginal (dica: o remedio não entrava no aplicador, então mordi a lateral deles e também deixei o resto que mordi na boca), encaixei os dois tão bem que quando introduzi, eles entraram tanto que achei que tinham caído na cama, pois sumiram lá dentro. Um adendo: 30min antes de começar o aborto, eu tomei Ibuprofeno... E PODE! Tome esse remedio sem medo! ELE não corta os efeitos do Cytotec e te ajuda com as cólicas. Outro adendo: fiquei 6h de jejum. Ficar de jejum não ajuda no aborto, mas te impede de vomitar caso dê vontade. Sugiro que não coma nada pesado. Depois de mais ou menos 1h senti muitos calafrios e febre. Os calafrios eram intensos, eu tremia demais. A febre não passou de 38 graus, ainda bem. Me mantive assim por mais ou menos 2h30min, sentia muita sede (li que não pode beber agua, mas pode sim!) e depois disso o pesadelo começou. As cólicas ficaram intensas demais, uma dor que não desejo para absolutamente ninguém. Minha pressão caia, eu suava e sentia vontade de desmaiar. Meus pés contorciam, nenhuma posição aliviava, mas havia prometido para mim mesma que ficaria deitada por mais ou menos 4h, para que o remedio pudesse agir com tempo (mesmo tendo lido que o corpo precisa de 30min para absorver o que precisa do remedio, fica a dica! Não se desespere se eles cairem na privada depois de algumas horas). Não aguentei ficar deitada por 4h. Acho que depois de mais ou menos 3h e pouquinho, eu corri para o banheiro, com uma diarreia muito intensa. Inclusive, tirando as cólicas, o efeito colateral mais presente em mim foi a diarreia. Eu vi sangue, mas não muito. Fiquei quase 1h no banheiro sentindo a pior dor da minha vida (vai de pessoa para pessoa, eu particularmente senti MUITA dor, por isso estou dando ênfase nela). Como a minha pressão caia, eu deixava a água da torneira cair na minha cabeça. Era uma das coisas que me aliviava do resto. Uma amiga e minha mãe (minha mãe me entendeu desde o começo... Foi crucial para que eu encontrasse forças para dar continuidade em tudo) acompanharam todo o processo e toda hora batiam na porta do banheiro para saber se eu estava bem. Mas eu não estava. A dor era insurportável, minha pressão despencou. Porém me mantive firme. De certa forma eu sabia que aquilo era consequência das minhas decisões. Talvez eu tenha merecido. E como disse no começo, eu evitei pedir para as forças divinas me ajudarem. Sentia que tudo era muito errado, por mais que racionalmente eu estivesse certa. Minha amiga (anjo) fez muitas compressas de água quente durante todo o tempo em que eu sentia dor, o que ajudava MUITO! Depois de toda a dor e de só desejar que aquilo passasse, eu adormeci na pia do banheiro. Percebi que o cansaço e o sono ficaram maiores que as cólicas. Decidi ir para cama (eu fiz tudo no quarto da minha mãe para que o meu irmão não percebesse nada). Deitei de toalha branca para poder ver o MUITO sangue que sairia (mas não saiu). Isso era, acredito eu, 00:00h. Dormi até mais ou menos 3:30h e decidi levantar para ver se tinha sinal de sangue. Fui ao banheiro e saiu sangue, mas bem pouco. Coloquei um absorvente e decidi dormir de verdade, porém não consegui e fiquei lendo vários relatos de aborto aqui do site. Jurei que tinha dado errado. Afinal, eu não tinha sangrado tanto quanto a maioria das meninas. Dormi de novo e acordei 8:00h da manhã. Quando fui fazer xixi, senti algo quente saindo e caindo na privada. Olhei e ela estava cheia de sangue, mas vi algo mais escuro no fundo. Resolvi mexer com algo que estava ao meu alcance, puxei, parecia um saco, pele, não sei... Tirei foto, fiquei assustada, joguei na privada de novo e dei descarga. Mandei a foto para minha mãe e para umas amigas, que disseram que poderia ser o tal saco gestacional. Torci para que fosse. Mas fiquei triste. É uma mistura de sentimentos que só quem viveu vai entender. Assim que acordei e fiz o xixi, tomei banho e vivi o dia MUITO BEM. Se me vissem, aparentemente, não diriam que tinha acabado de fazer um aborto. Eu estava muito bem fisicamente, isso me assustou. Continuei o dia no trabalho, sentia pouca cólica e havia pouco sangue. Parecia que eu estava menstruada. No segundo dia, a mesma coisa. Porém eu ainda estava convivendo com a duvida: deu certo ou não deu? Meu sexto sentido dizia que sim. Eu já não tinha mais conexão com o bebê. E é aí que o lado emocional me pegou... Eu não tive muito tempo de “saber que estava grávida”. Por mais que eu desconfiasse, eu só tive certeza por pouco tempo. E eu agi muito rápido com tudo. Descobri a gravidez na segunda, na terça confirmei com o exame de sangue, na quarta fiz o aborto e na quinta já estava com a duvida se havia dado certo ou não. Mas mesmo sem ter muito tempo, eu me permiti “curtir o bebê”. É instintivo, acredito eu. Eu já me sentia mãe. E por isso foi a decisão mais difícil da minha vida. Então, peço para que você pense bem! Eu pensei e sempre estive ciente das muitas consequências que viriam e virão. Por fim, marquei um ultrassom no sábado e o medico me perguntou com quantas semanas eu achava que estava. Eu só respondia “não sei” para todas as perguntas dele. Ele disse que não conseguia ver bebê e que se eu estivesse grávida, estaria com menos de 3 semanas. Segundo ele estava imperceptível. Tanto que ele fez o ultrassom transvaginal também... E mesmo assim, nada. Disse que estava tudo em perfeito estado, inclusive meu utero etc, mas que gravidez provavelmente não tinha. Me mandou voltar em 2 semanas, de graça. Mas obviamente não vou voltar. Ele deve ter me achado meio leiga: “porque o ultrassom ao invés de um teste de gravidez?”, eu vi essa duvida escrita na testa dele. Coitado. Por fim, deu “””certo”””! Eu consegui realizar um aborto seguro com o Cytotec. Meu utero continua perfeito (estou tomando ÁGUA INGLESA que vende em farmácia, dizem que ajuda a limpar tudo). E eu espero que você aí também consiga, caso opte por isso. Tive muito apoio de todas as pessoas com as quais compartilhei isso (foram 5 amigos bem próximos). O apoio da minha mãe foi crucial. Não tinha dinheiro sobrando, mas percebi que em meio a tudo isso, dinheiro é o de menos. Isso a gente dá um jeito depois. Sobre o pai do bebê: um babaca com o qual me relacionei. Tirava o corpo da responsabilidade, me perguntou diversas vezes se era dele e com quantas semanas eu estava (para que pudesse calcular e ver se batia com o sexo sem proteção). Insinuou até que era infértil. Mas eu fiz pressão psicológica nele, o mínimo que ele tinha que fazer era me dar o dinheiro, já que não presenciou a minha dor. E percebi que homem sente medo, meninas... Não deixem que eles fujam da responsabilidade deles. Caso façam o aborto sem a ajuda deles, não contem. Eles vão conviver com a duvida durante um tempo e vão voltar atrás... Homem tem medo de responsabilidade. Faça proveito disso. Eu sempre fui a favor do aborto, defendia com unhas e dentes na escola desde os 14 anos. Para mim, a mulher sempre teve total poder sobre essa decisão. Então a ideia do aborto nunca foi um tabu. E agora, mais do que nunca, eu lutarei para que deixe de ser ainda mais. Mas espero, do fundo do meu coração, que ninguém tenha que passar por tudo que passei. Eu sou muito sensitiva e isso mexeu demais comigo internamente. Felizmente sei lidar com meus sentimentos. Espero que você que opte por isso também saiba! Hoje é dia 24/11/2019 e eu realizei o aborto há 4 dias. Vai ser inesquecível. Te desejo sorte, mulher! Você é forte e vai conseguir!

What was your situation at this time?

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

Não. Na verdade em momento algum eu senti como se fosse errado, legalmente falando. Mas claro que se tivesse apoio medico, o medo de dar errado seria menor.

How did other people react to your abortion?

Meus amigos sempre foram muito cabeça aberta para tudo e eu sempre deixei claro meu posicionamento diante disso. Reagiram de forma racional e me apoiaram do começo ao fim.

legal/illegal

What is your religion?