Sarah Menezes

Share your story

Abortamento

2019 Brazil

What were your feelings about doing the abortion/s?

How did you do the abortion?

ABORTO No dia 04/02/2019 descobri que estava grávida de 3 semanas. Entrei em desespero, pois eu não podia ter filho por não está preparada financeiramente e psicologicamente. Com muito sacrifício e determinação eu tinha acabado de terminar meu curso Superior. Mas eu sabia que ainda tinha muito o que me esforçar para conseguir realizar meus planos e que o termino do curso seria apenas um importante degrau, ainda faltava muito. E meu casamento? Apenas um relacionamento com a certeza de um fim próximo. A maneira em que sustento meu casamento chega a ser cômico e dramático ao mesmo tempo, somente eu para compreender os motivos pelo qual ainda me faço presente. Em vários momentos passaram as cenas de como seria a minha vida com uma criança e não foi nada prazeroso, percebi o quanto me tornaria uma mãe e mulher infeliz acorrentada a uma vida não idealizada. Então decidir que não levaria adiante e abortaria. No dia seguinte comuniquei ao meu esposo e como já esperado a reação foi de completo incomodo com a gravidez, mas no fim percebi um alívio em saber que eu não iria ter. No mesmo momento procuramos os remédios na internet e enfim achamos um vendedor. Entrei em contato, ele tinha vários tipos de medicação, falou que eu precisaria de 4 comprimidos de Misoprostol no valor de 600.00R$. Foi bem confuso minha comunicação com o vendedor, pois ele percebeu que eu tinha um relacionamento com o Direito. Sim! Sou formada em Direito e sei o quanto às leis e doutrinas brasileiras se posiciona em relação ao aborto. Mas deixei claro que minha intenção era apenas no remédio e não em prejudicá-lo. Marcamos um encontro no Shopping em outra cidade, eu estava o tempo todo nervosa e assustada com minhas atitudes. Chegando lá, encontrei o rapaz cheio de tatuagem com um capanga ao lado, apenas entreguei discretamente o dinheiro e peguei os comprimidos. Dois dias depois coloquei os remédios de Misoprostol sublingual, deitei junto com meu esposo e ficamos esperando as reações. Eu estava com muito medo, angustia, inquietação e nada aconteceu. Meu desespero aumentou , entrei em contato com o vendendo e disse que já tinha se passado 8 horas e não tinha sentido nada. Ele mandou eu esperar 72 horas para fazer um transvaginal, assim que fiz o exame o médico disse que tinha um saco gestacional, mas ainda não dava para ver o embrião , pois eu estava com 4 semanas ( Gestação Incipiente). Detectei que o remédio era falso. Fiquei sem chão, como eu iria encontrar outros remédios ? E se tivesse que ter o bebê, como nasceria ? Eu me sentiria um monstro para o resto da minha vida. As brigas com meu esposo só fizeram aumentar e eu estava arrasada, destruída. Passei dias chorando, completamente perdida, sozinha. Quando já não sabia o que fazer, resolvi procurar depoimentos de mulheres que abortaram para tentar me manter segura e logo em seguida liguei para minha mãe e contei tudo. Ela ficou em silêncio por alguns minutos, senti a tristeza da minha mãe naquele momento, mas eu estava aliviada por compartilhar com ela, mesmo sabendo que ela estava distante e não podia me ajudar. Ela trabalha apoiando crianças com deficiência e sabia que as conseqüências seriam terríveis, o quanto a vida da criança e da mãe é dolorosa. Uma semana depois conseguimos os remédios com a garantia que seriam verdadeiros, era um médico que estava fornecendo. Ele me passou 6 remédios, cada um por 200,00R$. Falou para não colocá-los na vagina e que seria sublingual. Eu estava com um mês e três semanas. Ás 15:45 coloquei dois sublingual, na medida em que foi dissolvendo, senti umas pontadas nas costas, às 16:10 coloquei mais dois e continuei deitada, ainda com os comprimidos dissolvendo, comecei a sentir cólica menstrual. Ás 16:30 as cólicas foram aumentando, senti um frio tremendo, meu queixo tremia de tanto frio, coloquei o lençol na boca para os dentes não ficarem batendo, me enrolei com mais três lençóis e com um tempo o frio foi passando. As cólicas foram aumentando e logo em seguida desceu um corrimento marrom. Eu voltei a ficar deitada e as dores voltavam com intervalo de segundos e eu já estava me contorcendo de tanta dor , virava para um lado e para o outro. Meu esposo tentava me acalmar com música, vídeos engraçados e eu não conseguia prestar atenção em nada, pois parecia que meu quadril iria abrir de tanta dor. Fiquei uma hora deitada e com dores , comecei a ficar tonta, muito tonta e com vontade de vomitar. Corri para o banheiro e vomitei , foi um alivio. Deitei e tentei relaxar um pouco , percebi que estava tendo sangramento no absorvente. Fui ao banheiro me trocar, voltei para cama e as dores não davam trégua, tentei achar uma melhor posição, mas não existia. Eu respirava fundo, minhas pernas estavam dormentes, as costas e o pé da barriga estavam muito doloridos. Sentia meu útero se contraindo e uma dor fina nos ovários, sensação de que iram abrir .Eu já não conseguia ficar com o corpo reto, andava com a mão na barriga para ir ao banheiro me trocar, pois os absorventes estavam cheios rapidamente , passei a usar dois absorvente. Ás 19:20, eu estava sozinha e as dores vieram bem mais agressivas , eu coloquei o pé no chão e minhas pernas estavam tremendo , fui me segurando pelo guarda roupa e paredes com o corpo inclinado para baixo. Sentia meu útero inchado, dolorido e sem sombras de dúvidas a dor era insuportável , parecia que não iria acabar , já estava pensando em ligar para o meu esposo voltar e me levar a um hospital. Eu já estava exausta, pálida, mas lembrei o quanto já fui forte e que nós mulheres conseguimos multiplicar nossas forças. Fui ao banheiro com sangue escorrendo pelas pernas , os absorventes não segurava de tanto sangue. Fiquei de cócoras vendo todo aquele sangue descer , estava tão cansada de tudo aquilo.Fiquei minutos pensando, tentando manter a calma e lembrando de quando estava doente, minha mãe falava sempre ‘’Tudo passa, essa dor vai passar’’. Eu já estava desconfortável, limpei todo o sangue e fui deitar. Quando menos esperava, lá vem a dor e eu agarrava o travesseiro, ficava rolando na cama, mexendo as pernas, impaciente com a dor, respirava pelo nariz e soltava pela boca. Corri e fui ao banheiro porque o sangramento só aumentava. De repente sinto uma dor muito forte , segurei minhas pernas com muita força, logo vi coágulos de sangue , muitos pedaços de sangue que descia. Fiquei gelada com a cena. Levantei me segurando pelas paredes, liguei o chuveiro e tomei um banho , as dores foram diminuindo. Me enxuguei e deitei, mas eu sabia que não tinha acabado, 10 minutos depois sinto as dores voltando ainda com mais força do que as anteriores, me enrolei no lençol , abracei um travesseiro e me contorci toda, tinha acabado de colocar dois absorventes e eles já estavam ensopados de sangue, corri para o banheiro ,tirei a roupa fechei os olhos e senti os jatos de sangue um atrás do outro .Tentei ficar em pé , percebi que estava tonta , boca ressecada e fiquei tomando bastante água, sentei na cama e fiquei sentindo um mal- estar , corri e vomitei a água que estava tomando. Escovei os dentes e deitei com as pernas dobrada, tudo doía. Eu percebi que estava perdendo sangue mais que o normal, fui para o banheiro, meu coração estava disparado com se estivesse bombeando sangue. Minutos sentada no vaso sanitário, com a cabeça deitada no meu ombro, senti algo que parecia abrir, veio uma dor pior que todas as outras, eu senti que algo iria descer e que podia ser diferentes de coágulo. Peguei uma toalha e mordir, fechei os olhos, fiz força como se fosse fazer xixi . Minha vontade era de gritar Socorro! Faz parar, por favor! Minha alma gritou, desceu e eu imediatamente peguei com o papel higiênico, quando abri a mão vi a imagem mais dolorosa. Tudo aquilo podia ser apenas um pesadelo, mas era real. No mesmo instante comecei a chorar desesperadamente. Me perdoa ! É , sou covarde, egoísta, um monstro. E se foi um ser criado e destruído por mim. Em questão de minutos começou a descer muito, mas muito sangue como se o útero estivesse se limpando. Eu fiquei sentada esperando, tentei por alguns momentos me limpar e ir deitar, mas o sangramento não deixava. Assim que percebi que estava diminuindo, me troquei e deitei. As dores aliviaram consideravelmente e eu consegui deitar. Estava bem cansada, queria dormir mesmo entristecida. Hoje faz 3 dias depois do aborto, estou com pouco sangramento, cólicas menstruais, mas de repouso passado pelo médico. E como eu me sinto? Péssima, estou me tornando outra mulher, realmente não serei a mesma. Mas sei que passou e que mesmo com machucado no coração e sentimento de culpa, vou poder seguir minha vida adiante. Serviu de lição, aprendi que somos as únicas responsáveis pelo nosso corpo. Aprendi que em alguns momentos meus amigos estarão me apoiando, mas os riscos sou eu quem corro. Aprendi que não podemos confiar em homem, não planejo minha vida ao lado de ninguém ou a depender do outro. Aprendi que o amor é raro e que na maioria das vezes achamos que o amor se faz presente, mas que na verdade fantasiamos. Aprendi que confundimos felicidade com euforia e que sem percebermos, nos viciamos na adrenalina que a tristeza nos causa. Percebi o quanto o ser humano consegue ser egoísta. Aprendi que as leis manipulam nosso ser e que nem sempre são justas. Aprendam, cresçam , sejam fortes, enfrentem os erros, e o mais importante, amadureçam.

What was your situation at this time?

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

Sim, principalmente por vivenciar a lei pelo fato de ser formanda em Direito.

How did other people react to your abortion?

Preocupadas, mas apoiaram

legal/illegal

What is your religion?