É seguro se consultar pela internet sobre um aborto medico?

 

Uma consulta pela internet é bem similar a uma consulta feita pessoalmente. Na consulta online, o médico faz perguntas para coletar informações necessárias para se certificar de que você pode realizar seguramente um aborto medicinal. O médico depende das informações que você fornece, assim como ocorre em uma consulta feita pessoalmente.

Existem algumas razões para o qual você pode não estar apta a tomar os medicamentos que induzem um aborto. Você não deve usar os medicamentos se:

  • alguém está forçando-a a terminar a gravidez.
  • o primeiro dia do seu último ciclo menstrual foi a mais de 10 semanas atrás.
  • você é alérgica a Mifepristona, Misoprostol ou prostaglandinas.
  • você tem alguma das seguintes doenças: disfunção adrenal crônica, disfunções hemorrágicas ou disfunções/doenças relativas a sangramento, porfíria adquirida, anemia severa ou asma não-tratável (é bem pouco provável que você tenha uma dessas doenças e ainda não tenha conhecimento disso).
  • você tem um dispositivo intra-uterino (DIU). Ele deve ser retirado antes do uso dos medicamentos.
  • você tem uma gestação ectópica (uma gestação fora do útero).
  • você não tenha como chegar a um hospital ou pronto-socorro em até uma hora.
  • você estiver sozinha. Você deve pedir a um parceiro, amigo ou alguma pessoa de confiança para lhe fazer companhia enquanto você usa os medicamentos.

Mais informações:

A seleção de mulheres contra-indicadas ao uso dos medicamentos pela internet é bem similar ao processo de seleção em uma visita a um consultório médico.

O médico normalmente descobre sobre as contra-indicações perguntando à paciente se ela se enquadra em alguma dessas condições. “Toda contra-indicação ao Mifepristona-Misoprostol, fora a idade da gestação... são incomum e baseadas no histórico médico e consequentemente deveriam ser de conhecimento da mulher. De fato, os médicos selecionam as mulheres principalmente perguntando se elas se enquadram nas condições" 7