Ana Lu

Share your story

e vida nova pela frente...

2019 Brazil

What were your feelings about doing the abortion/s?

É um misto de sensações e emoções. O aborto é um momento solitário. E por mais que seus amigos mais próximos e íntimos estejam sabendo, lhe ajudando e confortando, no íntimo do seu pensamento e do seu coração, você sente um turbilhão de sensações. Mas, tudo passa, creio que o tempo consegue amenizar tudo.

How did you do the abortion?

Nunca imaginei que um dia eu poderia chegar a decisão de um aborto. Até porque eu já tenho um filho. Ele não foi planejado, porém, eu era uma pessoa completamente contra o aborto, e mesmo passando por um momento difícil, eu decidi tê-lo. Talvez se na época eu fosse mais mente aberta, segura e decidida, não teria me tornado mãe aos 19 anos. Enfim... O fato é que depois de 06 anos, mal eu sabia que passaria por uma situação de extremo amadurecimento porque seria pega de surpresa por uma gravidez menos desejada ainda. Eu namorava a pouco menos de 10 meses, e achava que conhecia esse namorado e sua família o suficiente. Ingênua ilusão... Um pouco depois de 02 meses da notícia de que eu estava grávida, eu fui completamente abandonada, humilhada e não conseguia desejar/planejar outra coisa se não a morte. Desde quando descobri a gravidez, eu já havia procurado o medicamento para tomar e cessar todo aquele pesadelo. Porém, onde eu moro é pequeno o suficiente para as pessoas ficarem sabendo. Na época eu ainda estava junto do ex e ele provavelmente ficaria sabendo do aborto. Não achei os medicamentos, apesar de buscar bastante. Foi necessária toda uma reviravolta, a exposição ao ridículo para que eu pudesse recorrer à internet e buscar incansavelmente pelos comprimidos. E foi o que fiz... Pesquisas e mais pesquisas, e quando eu já estava quase desistindo, foi que encontrei o site abortoajudaa.org. Encontrei a Mariana, que além de ter me ajudado com os comprimidos, me ajudou em todo o processo. Quero lembrar que antes de tudo, recorri a este site, porém, fui informada pelos mesmos, da dificuldade do medicamento chegar ao Brasil. Foram honestos, atenciosos e extremamente éticos comigo. E no momento do aborto eu tive comigo uma grande amiga, a Women on Web e a Mariana, quem me forneceu os medicamentos e me auxiliou durante o processo. Eu me vi perdida quando soube da segunda gravidez, me prevenia, tinha tanto cuidado.. como isso foi acontecer? Eu só sabia chorar, só queria ficar sozinha, desejava morrer. E por estar próxima das 13 semanas de gestação, achava que não haveria nenhum recurso, até que eu consegui encontrar a Mariana. Antes eu era contra o aborto, e toda a situação na qual passei serviu principalmente pra uma coisa... Nunca, em hipótese alguma, julgar os sentimentos e as decisões dos outros. Se o aborto fosse legalizado, provavelmente o número de mortes de mulheres desesperadas, como eu, diminuiria muito. As mulheres seriam mais donas de si, e seus psicológicos jamais ficariam tão agredidos, quando decidissem que àquele não era o momento certo de colocar uma criança no mundo, pois, suas condições financeiras e psicológicas não comportam um filho, não naquele momento. Que foi meu caso. Eu aprendi que esse mundo é egoísta só com as mulheres, porque os homens quando abortam um filho que já nasceu, não é tão julgado e condenado, quanto uma mulher que não se sente preparada para ser mãe. O mundo tenta nos obrigar a pensar que fomos predestinadas a sermos mães, que está no nosso instinto feminino procriar, mas, o mundo esqueceu de ensinar aos homens que o abandono paterno é tão grave e pior do que o aborto ainda ser ilegal.... Mulheres, se vocês se sentem na dúvida, se vocês têm medo, isso é normal. E passa. Demora, pra mim ainda não passou completamente, mas passa. Acreditem. Depois que realizei o aborto, minha vida ainda não está 100%, não por causa do aborto, jamais! Mas porque sofri nas mãos de gente machista, ignorante e egoísta. Procurem ajuda, mas, cuidado com quem conversem. Achei ajuda aqui, conselhos e informações que me foram de extrema utilidade, e também com a Mariana. Que possamos um dia, viver em paz, num mundo onde não seja ilegal buscar ajuda para um sofrimento na qual é do nosso direito querer ou não cessar.

What was your situation at this time?

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

Sim...

How did other people react to your abortion?

Pouquíssimas pessoas ficaram sabendo. 04 amigos bem íntimos e minha mãe. Se sentiram aliviados, assim como eu. Pois, conheciam bem a minha vida e toda a dor na qual eu vinha passando, beirando um depressão profunda.

legal/illegal

What is your religion?