BC

당신의 이야기를 공유합니다

Depois de algum tempo lendo os depoimentos por aqui, decidi deixar também o meu. Em junho de 2019(ano passado) encontrei o amor da minha vida, um cara totalmente diferente de todas as decepções amorosas que já tive. Começamos a ter relações sexuais, porém eu e ele não nos adaptávamos bem com preservativo e eu não podia utilizar a pílula hormonal de uso contínuo por problemas de circulação nas pernas. Uma das relações acabou terminando nele ejaculando dentro de mim, desta vez eu optei por pílula do dia seguinte mas antes fiz um teste de farmácia de gravidez para não tomar o remédio em vão mas o teste deu negativo e então usei a pílula. No entanto a menstruação não veio no dia previsto, eu sabia que a pílula iria alterar o ciclo mas junto disso comecei a ter uns enjoos e vômitos inesperados, além de seios doloridos, então com 4 dias de atraso menstrual fiz um teste de farmácia descrente que daria positivo pois eu tinha usado contraceptivo de emergência, avisei a ele que iria fazer e ele ficou aguardando o resultado. E pasmem, deu positivo, pro meu desespero... Na hora eu não sabia o que pensar, só pensei que havia destruído minha vida. Ele também ficou surpreso e sério por mensagem, o que contribuiu para meu medo. No dia seguinte eu fui fazer um beta hcg para ter a confirmação e marquei com meu namorado de nos encontrarmos a noite para conferir o resultado. Baixei o PDF do resultado no meu celular e fui encontrar ele... Porém no caminho não contive a curiosidade e acabei abrindo e me deparando com uma dosagem de hormônio alta, compatível com umas 4 ou 5 semanas. Quando encontrei meu namorado e ele me abraçou eu só sabia chorar e nisso ele entendeu, fomos dar uma volta na praia e nisso conversamos bastante e ele disse que me apoiaria em qualquer decisão mas chegamos a um acordo de que não daria pra ter aquele filho.
*Nossa situação: somos recém formados na universidade, sou enfermeira desempregada e ele trabalha em algo temporário, ele já é pai de uma menina que acaba de completar 4 anos, foi pai muito jovem. Eu moro na casa da minha mãe e ela me sustenta com muita dificuldade, lutou para que eu pudesse me formar e ele mora com a mãe dele, ela é uma vó bem presente para a filha dele e ele vive na casa dela assim como eu vivo com a minha mãe. Eu sou recém formada e preciso com urgência de um trabalho (o que está difícil) e nenhum dos dois poderiam pagar um aluguel no momento. Certamente minha mãe me pediria para sair de casa e eu seria obrigada morar com a minha sogra (algo que me faria extremamente infeliz), pois a gente só quer sair da casa dos nossos pais para ir para a nossa própria casa, fora a humilhação que seria viver de favor na casa dela. Não acho que justificativa o aborto mas foram esses os meus motivos pessoais.*
Nessa longa noite de conversa chegamos a conclusão de que iríamos fazer um aborto, foi difícil falar sobre isso mas estávamos desesperados. No dia seguinte fizemos a busca incessantemente pela Internet atrás de informações e de alguém que vendesse a medicação mas todos pareciam golpistas por isso resolvemos perguntar a pessoas conhecidas, dizendo que era para um amigo nosso, mas ninguém tinha essa informação. Até que encontrei uma moça na Internet que tinha comprado e indicou um grupo de mulheres que vendiam por WhatsApp e que tinham um grupo e que com isso eu teria certeza que não eram golpistas.
Depois de uma semana descoberta a gestação, decidimos comprar com essas meninas, pois já tinha lido suficientes relatos no grupo e já estava mais segura de que a medicação era verdadeira e de eu não corria risco de vida, meu namorado transferiu o dinheiro para conta da vendedora (quase 900 reais em 7 comprimidos) nesse meio tempo eu passei para residência (especialização em saúde da família) em outra cidade e eu não podia deixar de ir me matricular pois todos sabiam que eu havia passado e estavam com expectativas em cima de mim e daria tempo da medicação chegar pelo Sedex na casa do meu namorado antes do feriado do Carnaval, fui para outra cidade sem intenção de me matricular mas pelo menos eu poderia estar longe da minha casa por um tempo, pois os vômitos eram motivos de preocupação para minha família que achavam que eu tinha alguma doença, fora meu humor que estava zerado. Fiquei uma semana fora mas não consegui pegar a vaga da residência de enfermagem pois peguei engarrafamento no caminho e com isso deram a vaga para outra pessoa, confesso que apesar de saber que eu não podia fazer naquele momento me bateu uma decepção, pois era um desejo meu, numa área da saúde que eu gosto mas no fundo eu sabia que aquele aborto podia dar errado e eu teria que abrir mão de muitas coisas pra criar meu bebê. Fiquei uma semana na casa de uma amiga nessa cidade e logo depois voltei pra minha cidade e fui direto para a casa do meu namorado na sexta-feira para fazermos o procedimento num domingo, pegamos a encomenda no sábado. Ele mora com a mãe e por isso eu acordaria bem cedo no domingo para fazer o procedimento, como ele tem o próprio quarto seria de boa.
Comecei um jejum as 19 horas da noite do sábado e as 7:30 da manhã do Domingo acordei para começar o procedimento, dei instruções pro meu namorado em caso de eu apresentar sinais de risco pra minha saúde e ele me acompanhou todo o tempo, me dando muito apoio e incentivo. Coloquei os 2 primeiros internos, após passado o tempo já havia um leve sangramento, então coloquei mais 3 sublinguais e então comecei os exercícios... E logo sentia pedaços saindo de mim, também sentia muita dor de barriga e nisso sentava no vaso e saía coágulos de sangue, muita coisa eu nem vi... Ia embora com a descarga. Depois disso não sentia mais cólicas, apenas muita sede e então coloquei os 2 últimos sublinguais mas não sentia nenhum efeito colateral como imaginava, apenas o sangramento acompanhado de coágulos. Não cheguei a ver embrião (ainda bem) mas não sabia se tinha dado certo e então 4 dias depois fui ao médico e ele confirmou que não havia mais embrião mas que haviam restos ovulares, optei por não fazer a curetagem e estou fazendo acompanhamento para ver se esses restos continuam pois mesmo passado mais de 1 mês eu ainda tenho sangramentos, menos mas ainda sai algo. Essa questão de pandemia tem prejudicado, pois eu não consegui dar prosseguimento aos meus exames de acompanhamento, mas nesta quinta consegui uma consulta e vou saber se está tudo bem, se irei precisar da curetagem ainda.
*Após o abortamento : quando soube que havia dado certo, não nego senti alívio e ele também, pois foi algo complicado de se fazer. Não nego que vários sentimentos tomam conta de quem faz isso em seu corpo, aliado ao fato de lidar com aquele sangue por tanto tempo. Meu namoro continua indo bem, estamos há dez meses juntos e pretendemos nos casar, meu namorado gosta de crianças e quer que tenhamos dois filhos no momento oportuno e eu agora tenho necessidade de colocar outro na tentativa de compensar aquele que eu não tive... Mas isso fica pra outro momento, daqui alguns anos. Ninguém além de nós dois sabe do que fizemos. Falei pro médico que foi espontâneo.
Hoje me deparei com um certo relato aqui que me fez pensar muito e não contive as lágrimas, pois me identifiquei bastante com as angústias e sentimentos ruins. Me sinto covarde e egoísta pois deixei meu medo da minha mãe e meus desejos sobrepor a vida do meu bebê, talvez hoje eu estivesse acostumada com a ideia e até conformada, talvez ele ou ela tivesse um rosto perfeito, lindo e me conquistasse de um jeito que eu me arrependesse de ter querido tirá-lo de mim, talvez a família entendesse, talvez eu e ele iríamos conseguir um bom emprego e morar juntos os 3 e seríamos felizes mas enfim eu não paguei pra ver e não dei minha cara a tapa, o medo do julgamento falou mais alto, o medo de perder meu conforto, o medo do desconhecido falou mais alto e hoje eu vou ficar apenas nas hipóteses de como seria. Aprendi muito com a situação e o principal foi a não julgar as pessoas, a vida surpreende e nos deparamos com questões morais e éticas que achávamos que éramos imunes a violar, mas enfim cada um tem seus motivos assim como eu tive os meus e espero que mesmo que você tenha feito ou faça, consiga fechar suas feridas e seguir em frente. Caso esteja em dúvida, pense mil vezes antes de fazer, pois é algo que não esquecemos e que não tem volta.
Sem mais não me orgulho do que fiz mas entendo que situações fogem do nosso controle e desculpa por me alongar no relato mas sei que muitas gostam dos relatos completos, tudo de ótimo para todas vocês !!!!!!

2020 Brazil

What were your feelings about doing the abortion/s?

How did you do the abortion?

Segura

What was your situation at this time?

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

Também.

How did other people react to your abortion?

Meu namorado me apoiou.

legal/illegal

What is your religion?