Emily

당신의 이야기를 공유합니다

Bom, acabei de passar pelo procedimento e vim relatar a minha história para que possa ajudar outras mulheres. Esses depoimentos me deram muita força e me tranquilizaram bastante, nada mais justo que fazer o mesmo pelas mulheres aflitas que se encontram nessa situação tao delicada, de tanta fragilidade e sofrimento. Há algumas semanas descobri que estava grávida, o que foi horrível, desesperador e a pior notícia que podia ter recebido nesse momento. Filho é benção, eu sei, mas não na situação em que me encontro: tenho 24 anos, moro sozinha numa casa que é da minha mãe, há poucos meses perdi meu emprego e tenho vivido dependendo dos meus pais (o que eu não gosto nem um pouco), tenho uma filhinha de 3 anos que é absolutamente tudo pra mim. Sou mãe solteira e estou namorando um rapaz maravilhoso tem uns 9 meses. Nossa relação é muito tranquila, a gente se gosta muito e cuida muito bem um do outro. Ao contrário da minha relação com o pai da minha filha, que foi absurdamente abusiva e problemática. Passei por muitos momentos ruins na minha primeira gravidez. Minha família é rígida demais, me julgaram muito quando souberam da gravidez e me julgam até hoje, porque tive que largar a faculdade e cuidar da minha filha, sozinha e nunca foi fácil.
Sabendo disso tudo, como poderia me sentir feliz com uma nova gravidez? Era impossível! Confesso que fui irresponsável demais, sempre soube que mereci tudo o que passei, pois assumi um risco que jamais poderia quando não me previni. A gente fazia coito interrompido, até que aconteceu um vacilo e pro meu azar, eu tava no dia da ovulação. Quando minha menstruação atrasou, já me preparei para o pior. Depois de uns dias comecei a passar mal e vomitar, ali já tive certeza que de tava grávida. Fiz o teste de farmácia e estavam lá: duas linhas, nítidas, bem marcadas, de um jeito que não dava pra duvidar. Meu mundo desabou, pensava “não acredito, de novo não! Não posso passar por tudo aquilo de novo. Meus pais vão me virar as costas, não tenho pra sustentar minha filha, imagine outro! Não posso ter! Não vou ter!”. Sai do banheiro chorando de soluçar, falei pro meu namorado já no primeiro momento que eu ia tirar. Ele concordou, mas sentimos muito medo. Depois que descobri, tudo só piorou, tive dias HORRÍVEIS. Sentia muito enjoo, tinha crises de vômito fortes, não conseguia sequer beber água. Tentava tomar remédio, comer comidas leves, mas nada adiantava. Não conseguia levantar da cama de manhã, o que era péssimo pois tinha uma casa e uma criança pra dar conta. Tudo ficou bagunçado, minha casa, minha vida, minha cabeça, meu corpo, perdi o controle de tudo. Pensei que ia enlouquecer, não podia pedir ajuda pros meus pais ou qualquer outra pessoa. Só podia contar com meu namorado e os amigos mais próximos. Foi péssimo... foi o pior momento da minha vida. Chorava noite e dia, pedia perdão a deus pelo que ia fazer, pedia uma nova chance, acabei ficando muito abatida e me isolando de tudo. Meu melhor amigo conhecia uma garota que tinha feito um aborto há alguns meses, pedi pra ele falar com ela pra conseguir os remédios. Ela foi um anjo! Me passou o contato de um cara, mas eu tinha que esperar cerca de 2 semanas pra ter dinheiro pra comprar, descobri com 5 semanas, fiz o aborto com 7. Durante esses dias, não fiz mais nada além de ler depoimentos e pesquisar sobre o assunto. Aliás, um conselho que eu dou: se informem, por favor. Leiam muito sobre o que esperar, sobre como é um Cytotec original, etc. Isso ajuda a manter a tranquilidade na hora do procedimento, porque você já sabe o que esperar. Enfim, conseguimos pegar o remédio, decidi que faria no dia seguinte (ontem) e assim foi. Me preparei durante o dia, fiz jejum de 7h mais ou menos. As 22h fui colocar minha filha pra dormir. 30 min depois ela dormiu e eu comecei. Coloquei dois sublingual, os outros dois eu quebrei e coloquei num aplicador de pomada vaginal. Apliquei o mais fundo que consegui e fiquei 1h deitada com as pernas pra cima, como a pessoa que vendeu tinha recomendado. A maioria dos sites que apoiam e ajuda as mulheres, explicam que devemos usar 6 pílulas e todas sublingual. Eu fiz diferente e deu certo, porque busquei informações com outras pessoas e decidi que seria melhor assim, mas cada corpo reage de uma forma e você decide qual você acha mais segura. Pouco tempo depois, coisa de minutos, senti muitos calafrios e comecei a me tremer, as cólicas começaram rápido, mas eram bem fracas. Quando passou 1h, sai da cama e fui deitar no sofá, pouco tempo depois me deu diarreia, corri pro banheiro, quando me limpei vim um pouco de sangue, mas bem claro e não chegou a pingar nem sujar o absorvente, fiquei apreensiva, mas sabia que tava dentro do normal. Voltei pro sofá e as cólicas aumentaram, começaram a ficar bem fortes, e eu tremia de frio. Acho que tava com febre, resolvi tomar ibuprufeno líquido, como diz aqui no site. As dores diminuíram e ficaram suportáveis. Senti uma coisa estourar dentro de mim, e logo desceu uma água com sangue, acho que foi a bolsa. Às vezes me dava vontade de ir no banheiro e expelia muitos coágulos e muito sangue, depois disso as contrações aliviavam. Numa dessas, vi descer uma bolinha, clara, consegui identificar duas partes: a cabeça e o tronco, acredito eu. Peguei a lanterna do celular pra tentar ver melhor, mas tinha muito sangue no vaso, não dava pra ver com clareza, mas tive certeza que era o feto. Senti um alívio, mas uma tristeza imensa. É uma imagem muito forte que não pretendo ver nunca mais... depois disso, as dores seguiram, indo e voltando, às vezes muito forte, às vezes mais fraca e sentindo vontade de ir no banheiro pra expelir os coágulos maiores. Consegui pegar no sono, acordei com muito sangue saindo e mais coágulos. Acordei hoje de manhã sem enjoo, morrendo de fome, tomei café feliz, porque tem muito tempo que não conseguia. Agora as dores estão bem leves, sangramento como uma menstruação, só que um pouco mais forte... acho que foi “fácil”. Tava preparada pra sentir muita dor, ou coisa pior, mas mantive tranquila o tempo todo. Pedi misericórdia pra Deus e perdão, conversei com o bebê, expliquei que ele tinha que ir e pedi perdão também. Não vou pra igrejas, mas acredito muito em Deus. Acredito no seu perdão e na sua misericórdia, acredito que ele sabe do que sentimos, o que estamos passando, sabe o que é melhor pra nós. Então, estou tendo a segunda chance que pedi. De agora em diante, vou me cuidar muito pra que isso nunca mais aconteça. Ainda pretendo ter outro filho (o que antes dessa gravidez, não queria de jeito nenhum), que possa ser aguardado e planejado com muito amor. E você que tá lendo, pense bem, não é uma decisão fácil, não é um processo fácil, mas não tenha medo que dará tudo certo. Faça o que for melhor pro seu futuro. Não se sinta mal pelo julgamento das pessoas. Acredito que um dia tudo isso vai mudar e nós vamos parar de sofrer assim por querer decidir sobre nossos corpos, e que esse dia vai chegar logo.
Tenha força, aguente firme, você é forte, você é corajosa e você vai conseguir. Vai ficar tudo bem, tenha calma. Tudo se resolve no final.

2018 Brazil

What were your feelings about doing the abortion/s?

How did you do the abortion?

Foi dolorosa, mas mais tranquila do que esperava. Graças a Deus, deu tudo certo. To muito aliviada, tirei um peso imenso das costas!

What was your situation at this time?

Já tenho uma filha.

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

sim, me senti muito mal. escutei e li muita coisa de quem não entende nada, chamando as mulheres que abortam de monstros, dizendo que a gente tem que “fechar as pernas” e não tirar a vida de um inocente. Isso mexe muito com a gente, é muito ruim.

How did other people react to your abortion?

Meu namorado e melhor amigo concordaram, minha prima e outro amigo, foram contra, mas todos me apoiaram 100%.

legal/illegal

What is your religion?